CECGP

A SVT FACULDADE E O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

SUSTENTABILIDADE

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) — também conhecidos como Objetivos Globais — formam um conjunto de 17 metas estabelecidas pela Organização das Nações Unidas (ONU).

É um chamado para todos os países trabalharem juntos, a fim de proteger o planeta, erradicar a pobreza e garantir a prosperidade e a paz.

 

“A SVT FACULDADE e o Centro de Estudos Constitucionais e de Gestão Pública – CECGP, estão definitivamente engajados nesses Objetivos Globais estabelecidos pela ONU, pelos quais  assumem, enfaticamente, um compromisso institucional” – Sergio Tamer, presidente do CECGP e Diretor-Geral da SVT Faculdade.

 

O que é sustentabilidade?

Em dicionários da língua portuguesa, a sustentabilidade é definida como a condição ou característica daquilo que é sustentável. Mas o que isso significa na prática? Como esse termo pode ser aplicado nos diferentes aspectos da vida do ser humano e nas atividades que ele desempenha?

Trazendo para o cotidiano, a sustentabilidade tem relação com a adoção de técnicas, métodos, tecnologias, recursos, instrumentos e ferramentas que permitem fazer com que um processo ou sistema seja permanente.

Ainda parece complicado? Na verdade, não é. Para entender, basta pensar em um exemplo muito simples: a pesca. Se essa atividade for realizada em todas as épocas do ano indiscriminadamente, sem seguir nenhum critério, ela pode levar à extinção de uma espécie.

Afinal, existe um período reprodutivo que precisa ser respeitado para garantir que haverá uma próxima geração de peixes. Ao agir de maneira impulsiva, tentando capturar a maior quantidade, a disponibilidade reduz gradativamente, até que, em um determinado momento, os peixes deixarão de existir.

Uma pesca sustentável sempre garante que haverá uma população suficiente para manter a espécie. Ou seja, a atividade continua a ser realizada, mas é cumprida com responsabilidade para que seja duradoura.

Existem aspectos adicionais relacionados, como manter íntegro o habitat desses animais, evitar a poluição, garantir a sobrevivência de outras espécies que servem como alimento para eles e assim por diante.

Esse é apenas um exemplo simples. A sustentabilidade ambiental pode estar presente em diversos processos. Ela engloba:

⦁ o consumo de recursos naturais;
⦁ a exploração da natureza;
⦁ a utilização de fontes energéticas;
⦁ o descarte de materiais.

Como ela pode ajudar?

A sustentabilidade é apontada como uma das soluções para diversos problemas globais, como:

⦁ efeito estufa;
⦁ escassez de água potável;
⦁ alto consumo de energia;
⦁ fome;
⦁ desigualdade social.

Mas como as atitudes sustentáveis podem ter um impacto direto em todos esses aspectos? Segue mais um exemplo prático para conceituar a sustentabilidade, a relação entre as atividades humanas e a sobrevivência dos indivíduos.

Imagine que uma pessoa ganhou na loteria. Aquela grande quantidade de dinheiro é empolgante e traz a sensação de que nunca terá fim. Assim, a pessoa começa a gastar impulsivamente. Quem está de fora pode perceber que chegará um momento em que esse dinheiro acabará porque ele é somente usado, não investido.

Fazer um investimento ou adquirir uma empresa, por exemplo, possibilitaria que esse dinheiro rendesse. Se calculasse bem os gastos e se planejasse antes das aquisições, o ganhador faria um uso sustentável do dinheiro e garantiria que ele não esgotasse.

Basicamente, é o que tem acontecido com a água doce do planeta Terra. São tantas fontes naturais que as pessoas têm a impressão de que ela nunca vai acabar, mas esse é um recurso finito, uma vez que o planeta não produz água.

Sendo assim, o incentivo a um consumo sustentável desse recurso o deixará disponível para as próximas gerações. Uma forma do uso consciente desse bem finito é o manejo correto das florestas e a preservação delas, que impactará o equilíbrio do clima global. Além de preservar a água disponível, esse processo ajuda a evitar grandes secas que prejudicam a produção de alimentos, levando à escassez e à fome.

Sustentabilidade nas atividades econômicas e industriais

É muito importante entender que a sustentabilidade está diretamente relacionada à preservação da natureza, o que não implica apenas em não cortar uma árvore. Ela está ligada a todas as atividades realizadas pelo ser humano, incluindo as econômicas e industriais.

Mas por que os processos de uma empresa local podem ter impacto global? A explicação está nos métodos adotados por determinado setor para realizar os seus processos produtivos. Afinal, são necessários insumos, matéria-prima e energia.

O uso racional desses itens garante a sua disponibilidade no futuro, mas não é só isso. Os processos geram resíduos — sólidos, líquidos ou gasosos, que precisam ser descartados. Sendo assim, uma ação sustentável evitaria o aumento da poluição no planeta.

Até mesmo os materiais utilizados para fabricar os produtos devem ser pensados com os olhos voltados à sustentabilidade. É importante considerar que haverá um descarte, tanto da embalagem quanto do próprio produto, quando este se tornar inviável para uso e/ou consumo.

Em uma ação mais sustentável, a preferência é pelo uso de materiais reciclados e biodegradáveis. Além disso, há a logística reversa, que dá o suporte ao cliente ao evitar o descarte de materiais de modo incorreto e que podem afetar a natureza.

Considerando o impacto coletivo dessas ações, existe uma grande influência em determinada região. Uma vez que as localidades interagem, há um impacto globalizado, consequência dessas ações pontuais.

Os pilares da sustentabilidade

A sustentabilidade é baseada em pilares. Em geral, são consideradas oito formas de sustentabilidade:

⦁ social;
⦁ ecológica;
⦁ econômica;
⦁ territorial;
⦁ cultural;
⦁ espacial;
⦁ política nacional;
⦁ política internacional.

Dessas, as quatro mais conhecidas são: ambiental, social, econômica e empresarial. A seguir, você confere detalhes sobre cada uma.

Sustentabilidade ambiental

Relaciona-se de certo modo com o pilar ambiental, que está ligado a todas as ações que possam trazer algum impacto direto ou indireto ao meio ambiente — em curto, médio ou longo prazo.

Minimizar a produção de resíduos é um dos focos da sustentabilidade ambiental, para que não haja prejuízos à qualidade do meio ambiente. Também visa ao consumo consciente dos recursos e à exploração responsável da natureza. Isso contribui para a preservação das espécies e da biodiversidade.

Sustentabilidade social

A sociedade é formada por diferentes camadas, e a missão dessa sustentabilidade é reduzir as desigualdades entre elas. Ou seja, ela propõe que todas as pessoas tenham uma vida digna, com acesso a recursos e oportunidades iguais.

Na prática, envolve itens como a oferta de saneamento básico, a valorização da cultura, o cuidado com a saúde e o acesso a uma renda. São os aspectos essenciais para atender às necessidades básicas do ser humano.

A sustentabilidade social também se preocupa com as ações tomadas hoje e o impacto que elas exercerão no futuro. Isso serve para garantir a estabilidade do crescimento, a fim de assegurar a melhor distribuição da renda.

Sustentabilidade econômica

Aqui o foco é no desenvolvimento econômico sustentável. Esse tipo reúne práticas administrativas, financeiras e, claro, econômicas para que se alcance uma maior eficiência com gestão responsável em todos os setores.

Propõe-se a elaborar técnicas ou metodologias, a fim de que os processos produtivos consumam menos recursos, sem prejudicar o desenvolvimento econômico. Sendo assim, a meta é continuar a crescer, mas com impacto mínimo ao meio ambiente.

Basicamente, é o fazer mais com menos, com a diferença de que, nesse caso, importam também as metodologias adotadas. Busca-se a lucratividade em harmonia com a sustentabilidade.

Sustentabilidade empresarial

Esse tipo de sustentabilidade se baseia no compromisso de que as ações e decisões das empresas não vão:

  • degradar o meio ambiente;
  • levar a um consumo exagerado de recursos;
  • explorar o trabalhador.

Reúne estratégias para garantir um ambiente de trabalho seguro e saudável, com boas relações profissionais. A sustentabilidade empresarial extrapola os espaços da organização: também possibilita desenvolvimento pessoal e alcança a comunidade onde a empresa está inserida.

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) — também conhecidos como Objetivos Globais — formam um conjunto de 17 metas estabelecidas pela Organização das Nações Unidas (ONU). É um chamado para todos os países trabalharem juntos, a fim de proteger o planeta, erradicar a pobreza e garantir a prosperidade e a paz.

Os ODS da ONU são:

  • erradicação da pobreza;
  • fome zero e agricultura sustentável;
  • saúde e bem-estar;
  • educação de qualidade;
  • igualdade de gênero;
  • água potável e saneamento;
  • energia acessível e limpa;
  • trabalho decente e crescimento econômico;
  • indústria, inovação e infraestrutura;
  • redução das desigualdades;
  • cidades e comunidades sustentáveis;
  • consumo e produção responsáveis;
  • ação contra a mudança global do clima;
  • vida na água;
  • vida terrestre;
  • paz, justiça e instituições eficazes;
  • parcerias e meios de implementação

Como visto, são muitos os objetivos a serem alcançados, que incluem os pilares da sustentabilidade citados. Relacionam-se a diferentes aspectos da natureza e do meio ambiente, assim como ao ser humano de maneira direta — e às ações e atividades que ele exerce.

Cada objetivo tem uma lista das suas próprias metas, com diversos aspectos que precisam ser observados para que haja sucesso na meta global. No ODS 12, por exemplo, são 12 itens e 3 subitens que exigem atenção.

É válido ressaltar que o apoio a países em desenvolvimento está entre as metas, com o objetivo de fortalecer suas capacidades tecnológicas e científicas. Como resultado, seus padrões são aprimorados e se tornam mais sustentáveis. Então, é ainda um convite para a cooperação global.

No momento, acontece uma ação conjunta entre países, organizações, instituições e empresas para que as metas dos ODS sejam alcançadas até 2030. Por isso, os governos, o setor privado, a sociedade civil e todos os cidadãos comuns precisam fazer a sua parte.

Mudar atitudes nos conecta com uma vida melhor

Sustentabilidade é um tema de interesse de todos. Portanto, deve ser pensada em nível global. É preciso agir agora, pois as ações do ser humano impactarão não apenas o futuro: elas já influenciam o presente.

O planeta pede socorro. É preciso ouvir o seu chamado e aplicar a tecnologia e o conhecimento obtidos pela humanidade para tornar métodos e processos sustentáveis. Dessa forma, é possível garantir a proteção do meio ambiente e da vida, assim como promover um crescimento responsável e efetivo.

O planeta pede socorro

Os impactos ambientais causados pela humanidade nos últimos anos geraram problemas, como:

  • destruição da camada de ozônio;
  • inundação;
  • extinção de espécies;
  • aumento do efeito estufa;
  • falta de água potável.

Eles já são sentidos pela sociedade, o que comprova a gravidade da situação.

179mi de toneladas de resíduos sólidos urbanos gerados no Brasil. Fonte: Panorama dos Resíduos Sólidos, da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe)

274,5% da água consumida no Brasil é usada na irrigação, na pecuária, na mineração e nas indústrias. Fonte: Agência Nacional de Águas (ANA)

3O setor industrial no país é responsável por 37,5% do consumo de energia. Fonte: Balanço Energético Nacional – BEN

4O desmatamento é responsável por 44% dos gases do efeito estufa no Brasil. Fonte: Relatório do Sistema de Estimativa de Emissões de Gases de Efeito Estufa (Seeg), do Observatório do Clima

Com o objetivo de ajudar a mudar esse cenário, diferentes setores da sociedade em todo o mundo se mobilizam. Ano após ano, repensam seus processos e investem em ações para encontrar soluções que contribuam positivamente para o meio ambiente.

A SVT FACULDADE e o Centro de Estudos Constitucionais e de Gestão Pública – CECGP, estão definitivamente engajados nesse processo em que assumem, enfaticamente, um compromisso institucional.

 

Matéria publicada originalmente em: https://www.bosch.com.br/noticias-e-historias/sustentabilidade

 

Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Rolar para cima